quarta-feira, 30 de abril de 2008

QUEM


Quem deseja aspirar o perfume das rosas, terá que aprender a lidar com os espinhos.
Quem quer trilhar por estradas limpas, terá que se curvar para retirar as pedras e outros obstáculos que surjam pela frente.
Quem pretende saborear a doçura do mel, precisa superar e ultrapassar eventuais picadelas das abelhas.
Por tudo isto, nunca deixem que nenhum obstáculo impeça a vossa marcha para a conquista de dias melhores.

A PARTE MAIS IMPORTANTE DO CORPO


Qual será a parte mais importante do corpo? Eis uma questão, com certeza, de difícil solução. Pois, eu vos pergunto exactamente isso. Se pensarem um pouco e se lembrarem de como o som é importante para os seres humanos, permitindo a audição da voz humana e dos sons dos animais, do vento, da chuva, da música, podem responder que são as orelhas. Se responderam que são as orelhas, não acertaram. Mas, não se preocupem. Continuem a pensar no assunto.
Após pensarem mais um bocado, responderem que é a visão, porque ela é muito importante para todos, é ela que nos permite vislumbrar a beleza das cores, o rosto dos nossos amores, as cenas dos filmes, do teatro, então, a parte mais importante do corpo são os nossos olhos.
Mais uma vez vos digo que a resposta ainda não está correcta. Pode-se viver sem a visão dos olhos. Pensem em quantos cegos existem por esse mundo fora.
Não desistam, continuem a tentar, pois desistir não faz parte do ser humano.
Eu digo-vos, na minha modesta opinião, qual é a parte mais importante do corpo.
A pergunta de qual era a parte mais importante do corpo, é muito importante. Mostra como tu viveste realmente a tua vida. Para cada parte do corpo que tu pensaste anteriormente, eu disse que estavam errados.
Digo com toda a verdade, do fundo da minha alma, de todo o meu ser, que a parte do corpo mais importante do corpo são os ombros.
Não são os ombros por eles nos sustentarem a cabeça, mas sim, para que um amigo sincero, puro e leal possa apoiar a cabeça naquele momento em que estiver a chorar, num momento de solidão e dor.
Todos precisam de um ombro para chorar em algum momento da vida.
Desejo que tenham bastante amor e muitos amigos, e que tenham sempre um ombro disponível se precisarem de chorar.
Podem esquecer tudo isto que eu acabo de escrever, porque, quase sempre não nos habituamos a escutar com o coração e a memória trai-nos.
Podem ser esquecidos por tudo o que fizeram, com o passar dos anos. A memória da gratidão costuma empalidecer no decurso dos anos.
Mas não serão esquecidos pelas pessoas, aquelas pessoas que ajudaram, como as fizeram sentir, da amizade que ofereceram, da emoção que proporcionaram, da solidão que preencheram, do amor que semearam.

UMA PAUSA PARA PENSAR


És tu quem decide se existe uma lição em cada alegria, em cada tristeza e em cada dia pelo qual passa, ou se desperdiças todos os momentos de prazer e dor.Não são os factos que acontecem que fazem com que tu aprendas algo, mas somente as suas respostas e reacções àquilo que acontece.
Podemos fugir à tristeza? Não.
Podemos impedir todas as perdas? Não.
Podemos prender a nós todos os que amamos? Não.
Mas podemos usar os momentos de dor e separação como razão para tornar ainda mais importantes os momentos nos quais estamos ao lado de quem mais amamos, podemos tornar o nosso trabalho mais profundo, podemo-nos tornar pessoas diferentes daquilo que já fomos. Podemos escolher as nossas reacções. Podemos ser hoje, melhores do que fomos ontem.
Mesmo quando a realidade é dura, a tua reacção, a tua resposta à ela pode-te levar para a frente, para novos horizontes e a uma vida mais rica ou pode-te derrubar.
Se isto acontecer e tu caíres ao chão, faz com que seja uma queda temporária.
Levanta-te e anda..
O fracasso só existe se tu não te levantares após uma queda. Cabe-te a ti, e somente a ti escolher se os acontecimentos de ontem, hoje e amanhã serão usados para te tornarem uma pessoa melhor ou pior do que aquilo que já és agora.
É apenas uma escolha. A tua escolha.
Qual será a tua escolha hoje? O que posso desejar para hoje?
Que as verdadeiras amizades continuem eternas e tenham sempre um lugar especial nos nossos corações.
Que as lágrimas sejam poucas, e logo superadas.
Que as alegrias estejam sempre presentes e sejam festejadas por todos.
Que o carinho esteja presente num simples olá ou em qualquer outra frase.
Que os corações estejam sempre abertos para novas amizades, novos amores, novas conquistas.
Que as coisas pequenas como a inveja ou o desamor, sejam retiradas da nossa vida.
Que aquele que necessita de ajuda encontre sempre em nós uma animadora palavra amiga.
Que a verdade sempre esteja acima de tudo.
Que o perdão e a compreensão superem as amarguras e as desavenças.
Que este nosso pequeno mundo virtual seja cada vez mais humano.
Que tudo o que sonhamos se transforme em realidade.
Que o Amor pelo próximo seja a nossa meta absoluta.
Que a nossa jornada de hoje esteja replecta de flores,paz,amor,amizade e respeito pelo próximo.

PROCURA-SE


No placard de avisos à porta do meu prédio, um dia eu coloquei um papel escrito em letras grandes, que dizia: "PROCURA-SE UM AMIGO.
Não precisa ser homem, basta ser humano, ter sentimento, ter coração. Precisa saber falar e saber estar calado no momento certo; sobretudo, saber ouvir.
Deve gostar de poesia, da madrugada, de pássaros, do sol, da lua, do canto dos ventos e do murmúrio das brisas.
Deve sentir amor, um grande amor por alguém, ou sentir falta de não tê-lo.
Deve amar o próximo e respeitar a dor alheia. Deve guardar segredo sem sacrifício.
Não precisa ser puro, nem totalmente impuro, porém, não deve ser vulgar.
Deve ter um ideal e sentir medo de perdê-lo; se não for assim, deve perceber o grande vazio que isso deixa.
Precisa ter qualidades humanas; sua principal meta deve ser a de ser amigo; deve sentir piedade pelas pessoas tristes e compreender a solidão.
Que ele goste de crianças e lastime as que não puderam nascer e as que não puderam viver. Que goste dos mesmos gostos; que se emocione quando chamado de amigo; que saiba conversar sobre coisas simples e de recordações da infância.
Precisa-se de um amigo para se contar o que se viu de belo e triste durante o dia, das realizações, dos sonhos e da realidade.
Deve gostar de ruas desertas, de poças de água, da beira da estrada, do cheiro da chuva e de se deitar na relva molhada.
Precisa-se de um amigo que diga que a vida vale a pena, não porque é bela, mas porque já se tem um amigo.
Precisa-se de um amigo para não se chorar, para não se viver debruçado no passado.
Precisa-se de um amigo que nos bata no ombro, sorrindo ou chorando, mas que nos chame de amigo. Precisa-se de um amigo que creia em nós.
Precisa-se de um amigo para se ter consciência de que ainda se vive."
Há, no mundo moderno, muita falta de amizade. O egoísmo afasta as pessoas e as isola.
Contudo, não se pode viver sem amigos. Eles são a aragem branda no deserto das dificuldades.
São eles que nos oferecem o coração que compreende e perdoa, nas horas mais amargas da vida.
Sustentam-nos na fraqueza e libertam-nos nos momentos de dor.
Quando a discórdia nos atinge, são eles que estendem os recursos da amizade leal, confortando-nos a alma.
Discretos, os amigos apagam-se para que brilhem aqueles a quem se afeiçoam.
A amizade é o sentimento que junta as almas umas às outras, gerando alegria e bem-estar.
É a suave expressão do ser humano que necessita intercambiar as forças da emoção.
Portadora de paz e alegria, a amizade é presença fundamental nos amores de profundidade.
Quando a desilusão apaga o fogo dos desejos nos grandes romances, os laços da união não se rompem, se existe amizade.
E, quando os impulsos sexuais do amor passam, a amizade fica, porque as suas raízes encontram-se firmadas no afecto seguro, nas terras da alma.

E DEPOIS?


O ser humano é o único dotado de razão, por isso é chamado de racional.
Ser racional é raciocinar com sabedoria, é saber discernir, é pensar, utilizando o bom senso e a lógica antes de qualquer atitude.
Todavia, boa parte de nós não age com a sabedoria necessária para evitar problemas e dissabores perfeitamente evitáveis.
Usualmente, agimos antes e pensamos depois, tardiamente, quando percebemos que os resultados da nossa acção nos deixa infelizes.
Paulo, o Apóstolo, que tinha a lucidez da razão, adverte com sabedoria: "tudo me é lícito, mas nem tudo me convém".
Quis dizer com isso que tudo nos é permitido, mas que a razão nos deve orientar de que nem tudo nos convém.
Do ponto de vista físico, quando comemos ou bebemos algo que nos faz mal, não pensamos no depois, mas o depois é fatal.
Se nosso organismo é frágil a certos tipos de alimento, devemos pensar nas consequências antes de ingeri-los, mesmo que a nossa vontade diga o contrário.
Perguntemo-nos: e depois? Como será depois?
Lembremos da gaseificação, do mal-estar e de outros distúrbios que advirão.
Se temos vontade de fazer uso de drogas, sejam elas socialmente aceites ou não, devemos pensar antes no depois. Será que suportarei corajosamente as enfermidades decorrentes desses vícios? Ou será um preço muito alto por alguns momentos de satisfação?
Quando sentimos vontade de usar o cartão de crédito, pela facilidade que ele oferece, costumamos pensar no depois? Pensar em como vamos pagar a conta?
Quando recebemos o convite das propagandas para o consumo desenfreado, ponderamos racionalmente sobre a necessidade da aquisição, ou compramos antes para constatar, logo mais, que não necessitamos daquele objecto?
No campo da moral não é diferente.
Quando surgir a vontade de gozar alguns momentos de prazer, devemos pensar: e depois?
Quais serão as consequências deste acto que desejo realizar? Será que as suportarei corajosamente, sem reclamar de Deus nem jogar a responsabilidade sobre os outros?
Certo dia, conversando com um fiscal aposentado, ouvimo-lo falar a respeito do vazio que sentia na intimidade e da consciência marcada pelos actos inconsequentes que praticara durante a vida.
Buscou, na actividade profissional, tirar proveito de todas as situações. Arranjava tudo com algum "jeitinho" e com muita propina, mas nunca tinha pensado no depois.
E o depois chegou. A velhice o alcançou como alcança as pessoas honestas, mas a sua consciência trazia um peso descomunal, e uma sensação desconfortável invadia-lhe a alma.
Não conseguia olhar nos olhos dos filhos e netos, sem pensar no quanto havia sido menos escrupuloso. Sem pensar no tipo de sociedade que havia construído para legar aos seus afectos, aos seus descendentes.
Dessa forma, antes de tomar qualquer atitude, questionemos a nós mesmos: e depois?
É melhor que resistamos por um momento e tenhamos paz interior, do que gozar um minuto e termos o resto da vida para nos arrepender.

UMA GOTA


Havia uma gota numa nascente de rio.
Era uma simples gota, nada mais que isso.
Mas a sua insignificância tinha uma utopia, um sonho.
Sonhava um dia, após vencer a correnteza e chegar ao encontro das águas, virar mar.
Ora, quanta pretensão! Uma gota, uma simples gota, querendo virar mar.
Era difícil, sabia ela, porém não impossível.
E agarrando-se nesse fio de esperança seguiu o seu curso natural de rio, sempre pensando no dia em que certamente encontraria o oceano.
Desafios foram surgindo: pedras, evaporação, galhos, entre outros obstáculos, mas ela nunca desistia.
Outras gotas que partiram com ela não chegaram ao fim, ficaram pelo caminho.
Esta porém, talvez pela sua persistência, pela fé que tinha, de uma forma ou de outra sabia que um dia chegaria lá, e de facto chegou.
Venceu todos os obstáculos, chegou ao encontro das águas e finalmente realizou o seu grande sonho.
Hoje aquela gota, aquela ínfima gota, é mar.
Graças à sua persistência conseguiu o que era considerado uma utopia, uma pretensão incomensurável.
Não importa, hoje aquela gota é mar.
Tu também podes ser mar, só depende de ti próprio.
Tu podes ser como aquelas gotas que ficaram pelo caminho, ou como a gota que protagonizou esta história.
Só depende de ti.

OS INVESTIMENTOS


Fazemos na vida, investimentos de todos os tipos.
Há uma gama de opções mas dispomos de tempo,
reduzido para todas as alternativas.
Intuitivamente, escolhemos as investidas,
de acordo com as nossas necessidades momentâneas.
Findada essa urgência e saciada a questão,
é hora da retrospectiva. O balanço dos ganhos e perdas.
Aqui o processo é invertido...
Os ganhos são apenas papel de fundo colorido,
e as perdas entram como acréscimo,como aprendizado.
Se transformam em lucro e se tornam o bem mais precioso.
Na realidade,faz-se necessário estar atento às intempéries,
para que se usufrua ao máximo toda a lição aprendida.
O Universo cobra-nos cada segundo vivido.
Não há limites para a evolução, o que ocorre,
são cobranças pela estagnação.

Nos custa caro demais e por conta disso parece-nos que o investimento foi em vão.
São apenas impressões. Tolice!
Há beleza demais no Mundo que nos cerca. Tudo depende do esforço.
Veio-me a palavra crença aliada a tudo isso... talvez o segredo esteja aí.
Dosear essa "credibilidade" sem perder o discernimento.
Olhar para si e orgulhar-se do reflexo que causa.
Ter certeza do brilho e da alegria que se irradia é
estar lado a lado com toda a verdade espiritual,
enfim,é não estar em choque com o que se pensa,com o que se faz.

É o equilíbrio

De que adianta ter cartilha e não saber ler?
O mercado afectivo é imensurável e está disponível a todos.

CAMINHANDO RUMO À IGUALDADE


A humanidade no princípio,
Era disforme e irregular,
Como um pedregulho qualquer,
Cheio de pontas, caroços, sulcos e arestas,
Que tornam a sua superfície,
Um relevo acidentado e descontínuo.

Com o tempo,
Esse pedregulho foi rolando, rolando,
E com isso o atrito causado com o solo,
Foi aleijando a sua superfície,
Quebrando e desgastando as pontas,
Moendo os caroços,
Arredondando as arestas,
E preenchendo os sulcos.

À medida que o pedregulho ia rolando,
Mais e mais a sua superfície,
Era brutalmente modificada,
Tornando-se mais e mais uniforme,
Pois já não existiam grandes pontas,
Nem grandes sulcos ou saliências.

À medida que o pedregulho ia rolando,
Mais e mais ia ficando parecido com uma esfera,
Com a sua superfície,
Cada vez mais uniforme e regular.
Consequentemente,
Havia cada vez menos atrito com o solo,
E o pedregulho podia rolar mais livremente.

A humanidade é esse pedregulho,
E as irregularidades que existem na sua superfície,
São todas e quaisquer desigualdades,
Que existem entre as pessoas,
Entre os povos,
E entre as nações.

São o racismo, a desigualdade social,
As desigualdades cultural e tecnológica,
As desigualdades religiosa e filosófica,
As desigualdades ambiental e governamental,
As desigualdades de recursos entre os povos,
Os extremos como o machismo e o feminismo,
A direita e a esquerda,
A riqueza e a miséria,
E muitas outras pontas, saliências,
Caroços, buracos e arestas,
Contidas na superfície,
Deste pedregulho chamado humanidade.

Com uma superfície tão irregular,
Este pedregulho rola com dificuldade,
E a sua superfície é desgastada e aleijada,
Pois o atrito com o solo é muito.
Ainda falta muito,
Para que a sua superfície seja nivelada a tal ponto,
Que se torne uma esfera perfeita,
Porque para isso,
Não deve haver nenhuma desigualdade,
Pois a superfície de uma esfera é lisa e uniforme.

Por enquanto ainda vemos a superfície,
Desse pedregulho sendo desgastada por guerras,
Pela fome, pelas injustiças sociais,
Pelas consequências das desigualdades,
Que são o crime, o desemprego,
A falta de compreensão e amor,
O grande número de pessoas doentes,
Pessoas stressadas e depressivas,
E muitas outras injustiças,
Cometidas pela humanidade,
Para consigo mesma.

Nós somos a humanidade,
Portanto somos esse pedregulho.
Cabe a nós mesmos irmos desprendendo,
As pontas e as arestas mais difíceis,
E ir preenchendo os sulcos e buracos,
Para que o quanto antes a humanidade,
Vá tomando a forma de uma esfera perfeita.

Só assim poderá rolar livremente,
Sem que a sua superfície seja ferida pelo atrito.
Só assim poderá ter a certeza de um futuro estável,
Em paz e em harmonia.
Sem temer que com o atrito excessivo e prolongado,
Rolando aos solavancos e barrancos,
Sem rumo certo,
Esse pedregulho venha a partir-se,
Antes de atingir a forma de uma esfera perfeita.
Por isso, o quanto mais cedo conseguirmos,
Nivelar a superfície de nossa humanidade,
E eliminar toda e qualquer desigualdade,
Mais cedo poderemos habitar num mundo melhor,
E formar uma humanidade melhor,
Com consciência, justiça e igualdade,
Com amor, carinho, ternura, amizade, respeito.

terça-feira, 29 de abril de 2008

O QUE É A ANSIEDADE


Nenhuma certeza fatal é pior que a dúvida ameaçadora, porque nos lança numa incerteza avassaladora de difíceis previsões, e para combater sempre esta dúvida, temos que ser seres humanos de valor em vez de procurarmos ser pessoas com sucesso e devemos sempre irradiar a luz que habita o nosso coração.

EM QUE CONSISTE A FELICIDADE?


Este é o problema central e máximo da humanidade. Afirmo que a felicidade consiste na liberdade individual e renuncia a todos os bens externos, ou seja, quanto menos o homem possui ou deseja possuir, tanto mais feliz é ele, porquanto a infelicidade consiste, ou no medo de perder o que possui, ou no desejo não atendido de possuir.
Quem renuncia à posse de bens externos e ao próprio desejo de possuir, é perfeitamente feliz.
A felicidade não consiste nem em possuir nem em não possuir bens externos, mas sim na atitude interna que o homem mantém em face da posse ou da falta desses bens.
O que importa não é aquilo que o homem possui ou não possui, mas sim, o modo como ele se porta diante da posse ou da falta.
Quer dizer, o que é decisivo não é a maior ou menor quantidade objectiva das coisas possuídas, mas a qualidade subjectiva do possuidor.
Esta qualidade, porém, é conquista do próprio homem, e não presente gratuito de circunstâncias fortuitas. Tudo depende, pois, em última análise, da atitude interna do homem.
A grande verdade sobre a felicidade consiste numa permanente serenidade interior, tanto em face do prazer como em face do sofrimento.
Que o homem feliz era aquele que conseguia manter uma atitude de absoluta serenidade, espécie de equilíbrio e atitude racional, em face do agradável e do desagradável da vida.
O problema central da humanidade é que compreendeu que a felicidade não consiste, primariamente, em ter ou não ter, mas sim em ser.
Às vezes falhamos porque queremos banir da vida humana os elementos afectivos e emotivos, indispensáveis a uma vida permanentemente feliz.
O facto é que a afectividade faz parte do homem completo e querer exclui-la da vida humana é querer edificar a felicidade sobre bases falsas.
Uma perfeita e verdadeira filosofia da felicidade deve, necessariamente, integrar todos os elementos que fazem parte da natureza humana sem o que não pode haver felicidade real e permanente.
Feliz é aquele que saboreia quando come, vê quando olha, dorme quando deita, compreende quando reflecte, aceita-se e aceita a vida como ela é. Há quem diga que a felicidade depende, antes de tudo, de bastar-se a si próprio, de não depender de ajuda, de opinião e, sobretudo, de não se deixar influenciar por ninguém. Sem amor, sem paixão, que sentido teria a existência?
A felicidade é proporcional ao risco que se corre. Quem se protege contra o sofrimento, protege-se contra a felicidade. Quem se torna invulnerável, torna sem sentido a existência. O homem feliz aceita ser vulnerável. O homem feliz aceita depender dos outros, mesmo pondo em risco a sua própria felicidade. É a condição do amor e de todas as relações humanas, sem o que a vida não teria sentido.
A mania das pessoas de quererem converter os outros, é uma fonte abundante de infelicidade. É que cada um de nós vive na ilusão, inspirada por nosso invertebrado egoísmo, que a nossa maneira é a maneira certa, talvez a única verdadeira e capaz de salvar a humanidade. Acreditamos que se todos os outros pensassem e agissem como nós, a humanidade seria definitivamente mais feliz... E por isso tentamos impingir a nossa maneira de ser aos outros, sobretudo às pessoas mais próximas de nós. Quando o homem, entretanto, começa a amadurecer, torna-se progressivamente mais tolerante, compassivo, mais amigo do servir, mais feliz.
Percebemos ou devemos tentar perceber que não se pode modificar a maneira de ser das outras pessoas, mas que podemos mudar a nossa própria maneira de ser. Passamos a não girar em torno de nós mesmas mas a caminhar em direcção dos outros para fazê-los felizes. Percebemos que a procura egoísta da própria felicidade é a maneira mais fácil de afastá-la.
O perdão aos outros é um modo de dizer que já nos aceitamos integralmente, com a nossa própria sombra. O perdão é a própria aceitação da vida como ela é, e o acto perdão é o sacudir da poeira, é a renovação da auto-estima e da alegria de viver, é o caminho da integridade e da felicidade eterna.

FELICIDADE - 1


Não devemos desistir de ser felizes. Não devemos abortar o nosso sonho da felicidade só para agradar terceiros ou porque nos confortamos com determinadas situações. Devemos sorrir para que a esperança viva entre nas nossas vidas. Todos nós a procuramos mas será que a conseguimos alcançar? Quando nos perguntam ou nos perguntamos se somos realmente felizes o que respondemos? Afirmo que quanto mais se desenvolve a nossa faculdade de contemplar, mais se desenvolvem as nossas possibilidades de felicidade, e não é por acidente, mas justamente em virtude da natureza da contemplação. Esta é preciosa por ela mesma, de modo que a felicidade, poderíamos dizer, é uma espécie de contemplação.
Felicidade, é um estado permanente que não parece ter sido feito, aqui na terra, para o homem. Na terra, tudo vive num fluxo contínuo que não permite que coisa alguma assuma uma forma constante. Tudo muda à nossa volta e nós próprios também mudamos. O que é para nós sermos felizes? o que precisamos para sermos felizes?
A felicidade está associada a sentimentos como a alegria, o regozijo, o prazer, o júbilo, o amor, e muitos outros, e no reverso temos os sentimentos de tristeza, sofrimento, mágoa, dor, entre outros. A felicidade difere de alegria, felicidade é um estado com maior duração, do que um simples sentimento de prazer, que origina um sentimento de alegria.
Para mim, simples ser humano e humilde mortal, a felicidade humana é como o desenvolvimento das capacidades individuais praticando as virtudes, como uma vida de contínuo prazer, ou seja, a felicidade consiste em gozar inteligentemente os prazeres da vida, considerando-a (felicidade) como algo que poucos conseguem alcançar e que nos propõe viver de acordo com a lei racional da natureza, aconselhando a indiferença em relação a tudo que é externo ao ser
O “mundo” em que vivemos condiciona a nossa felicidade, mas só nós próprios poderemos ser verdadeiramente felizes, ao longo da nossa vida se realizarmos determinadas escolhas que nos tornam mais ou menos felizes, por vezes, a nossa escolha é a destruição da felicidade, outras é o principio da construção da felicidade.
A felicidade não está no fim da nossa caminhada, mas sim em cada sinuosidade do caminho que percorremos para a descobrir. Devemos viver sentindo-nos felizes porque se vivemos na tristeza esta acabará por destruir a nossa autêntica felicidade. A felicidade não é algo que se encontra longe, mas pelo contrário, a mesma encontra-se bem perto, dentro de nós, só temos é de procurar bem.

Assunto: TENTA LER SEM CHORAR. VALE A PENA LER, É SÉRIO.


TU DIZES: EU AMO-TE?
É para ler, hein!!!
Lê atentamente... Não há o que comentar. Estou ainda reflectindo...
E tenho certeza que isso calará em ti também... Pela sua sensibilidade...
TU DIZES: EU AMO-TE?
Dois irmãozinhos brincavam em frente da casa, jogando ao berlinde. Quando Júlio,o menino mais novo, disse ao irmão Ricardo:
- Meu querido irmão, eu amo-te muito e nunca quero me separar de ti! Ricardo, sem dar muita importância ao que Júlio disse, pergunta:
- O que te deu rapaz?
Que conversa estúpida é essa de amar? Queres calar a boca e continuar a jogar? E os dois continuaram a jogar a tarde inteira até ao anoitecer. À noite, o senhor Jacó, pai dos garotos, chegou do trabalho. Estava exausto e muito mal humorado, pois não havia conseguido fechar um negócio importante.
Ao entrar, Jacó olhou para Júlio, que sorriu para o pai e disse:
- Olá Pai, eu amo-te muito e não quero nunca me separar de ti!
Jacó, no auge de seu mau humor e stress, disse:
- Júlio estou exausto e nervoso. Então, por favor, não me venhas com besteiras!
Com as palavras ásperas do pai, Júlio ficou magoado e foi chorar no cantinho do quarto. Dona Joana, mãe dos garotos, sentindo a falta do filho foi procurá-lo pela casa, até que o encontrou no cantinho do quarto com os olhinhos cheios de lágrimas.
Dona Joana, espantada, começou a enxugar as lágrimas do filho.
E perguntou:
O que foi Júlio? Por que estás a chorar?
Júlio olhou para a mãe, com uma expressão triste e disse-lhe:
- Mãe, eu amo-te muito e não quero nunca me separar de ti!
Dona Joana sorriu para o filho e disse-lhe:
-Meu amado filho ficaremos sempre juntos!
Júlio sorriu, deu um beijo na mãe e foi deitar-se.
No quarto do casal, quando ambos se preparavam para se deitarem, Dona Joana,pergunta
para o seu marido Jacó:
-Jacó, o Júlio está muito estranho hoje, não achas? Jacó, muito stressado com o trabalho, diz à esposa:
-Esse rapaz só está querendo chamar a atenção... Deita-te e dorme mulher! Então, todos se recolheram e dormiram sossegados. Às duas horas da manhã, Júlio levanta-se e vai ao quarto do seu irmão Ricardo e fica observando-o a dormir...
Ricardo, incomodado com a claridade, acorda e grita com Júlio:
-Seu louco apaga essa luz e deixa-me dormir! Júlio, em silêncio, obedeceu ao irmão, apagou a luz e dirigiu-se ao quarto dos pais...
Quando lá chegou, acendeu a luz e ficou a observar o seu pai e a sua mãe a dormirem.
O senhor Jacó acordou e perguntou ao filho:
- O que aconteceu Júlio?
Júlio, em silêncio, só balançou a cabeça em sinal negativo, respondendo ao pai que nada havia ocorrido. Daí o senhor Jacó, irritado, perguntou ao Júlio:
-Então, o que foi rapaz?
Júlio continuou em silêncio. Jacó, já muito irritado, berrou com Júlio:
- Então vai dormir seu doente!
Júlio apagou a luz do quarto, dirigiu-se ao seu quarto e deitou-se. Na manhã seguinte todos se levantaram cedo. O senhor Jacó iria trabalhar, a Dona Joana levaria as crianças à escola. E Ricardo e Júlio... Mas Júlio não se levantou.
Então, o senhor Jacó, que já estava muito irritado com Júlio,entra a bufar no quarto do filho e grita:
- Levanta-te seu vagabundo!
Júlio nem se mexeu. Então, Jacó avança sobre o garoto e puxa com força o cobertor do filho com o braço direito levantado, pronto para lhe dar uma palmada, quando percebe que Júlio estava com os olhos fechados, e que estava pálido. Jacó, assustado, colocou a mão sobre o rosto de Júlio e pode notar que o seu filho estava gelado.
Desesperado, Jacó gritou, chamando a esposa e o filho Ricardo, para verem o que
havia acontecido com Júlio... Infelizmente o pior. Júlio estava morto e sem qualquer motivo aparente. Dona Joana, desesperada, abraçou o filho morto e não conseguia nem respirar de tanto chorar. Ricardo, desconsolado, segurou firme a mão do irmão e só tinha forças para chorar também. Jacó, em desespero, soluçando e com os olhos cheios de lágrimas, percebeu que havia um papel dobrado nas pequenas mãos de Júlio.
Jacó, então, pegou o pequeno pedaço de papel. E havia algo escrito com a letra de Júlio.
-"Outra noite Deus veio falar comigo através de um sonho. Disse-me a mim que, apesar de amar a minha família e de ela me amar, teríamos que nos separar.Eu não queria isso, mas Deus explicou-me que seria necessário.
Não sei o que vai acontecer, mas estou com muito medo. Gostaria que ficasse claro apenas uma coisa: -Ricardo, não te envergonhes de amar o teu irmão.
-Mãe, tu és a melhor mãe do mundo.
-Pai, tu de tanto trabalhares esqueces-te de viver.
-Eu amo-vos a todos vós!!!

"SE ESTIVERES A CHORAR AO LER ISTO, NÃO TE PREOCUPES, É NORMAL!"
Quantas vezes não temos tempo para parar e amar, e receber o amor que nos é
oferecido?
Talvez quando acordarmos possa ser tarde demais... Mas ainda há tempo! Muita gente vai entrar e sair da tua vida, mas somente verdadeiros amigos deixarão marcas no teu coração! Para te segurares, usa a cabeça; Para segurares os outros, usa o coração.
Ódio é apenas uma curta mensagem de perigo. Aquele que perde um amigo, perde muito mais. Aquele que perde a fé, perde tudo. Jovem bonito é um acidente da natureza. Velho bonito é uma obra de arte.

(autor desconhecido)

POEMA DO JOÃO PAULO


a dor?
será k e um estado k se consegue evitar?
e o amor?
esse é um sentimento inevitável.
por mais k possas tentar, chegas sempre a uma conclusão lamentável.
(Autor: João Paulo Borges)

segunda-feira, 28 de abril de 2008

NÃO FAZER DA VIDA...


Eu sou uma chuva que não molha, mas se sente, que passa pelos caminhos mais indescritíveis do ser. Sou passageiro como o infinito que olha sem querer e deixa sequelas de paz e amor. Sou tudo o que as pessoas quiserem que eu seja, mas pelo menos sou e não passo despercebido. Como a chuva, eu sopro o cheiro da terra, sou pó e voltarei a ele e nada é mais passageiro que as minhas palavras.

A VIDA É

A VIDA É UMA PEÇA DE TEATRO QUE NÃO ADMITE ENSAIOS, PORQUE OU SE VIVE OU SE FICA MERGULHADO NA ESCURIDÃO SEM RUMO NEM SEGUNDAS HÍPOTESES.

PAZ , PARA QUANDO?


A paz é um bem essencial ao estado de espírito e da alma de qualquer ser humano. Existe vários tipos de paz. Falo de todos esses tipos. Até quando o ser humano sofrerá para ter direito à paz que merece e tem direito por natureza da sua existência?
Aqui deixo este alerta. Esforcemo-nos todos para que a paz exista sempre nos corações, na mente, na alma e no espírito de todo o ser humano.

"A paz não pode ser mantida à força.Somente pode ser atingida pelo entendimento."(Albert Einstein)

"A paz,se possível,mas a verdade a qualquer preço." (Lutero)

"Podes ganhar a paz ou comprá-la;ganhá-la-ás,resistindo ao mal;comprá-la-ás, aceitando o compromisso com o mal." (John Ruskin)

terça-feira, 22 de abril de 2008

INGREDIENTES DO AMOR


O Amor é composto de nove ingredientes:
Paciência:
O amor é paciente.
Bondade:
É benigno.
Generosidade:
O AMOR NÃO ARDE EM CIÚMES.
Humildade:
Não se ufana nem se ensoberbece.
Delicadeza:
O amor não conduz inconvenientemente.
ENTREGA:
NÃO PROCURA SEUS INTERESSES.
TOLERÂNCIA:
Não se exaspera.
INOCÊNCIA:
NÃO SE RESSENTE DO MAL.
SINCERIDADE:
Não se alegra com a injustiça, mas regozija-se com a verdade.

OLHA...


OLHA ...
OLHA PARA TRÁS: Vê os obstáculos que tu já superaste. Vê quanto tu já aprendeste nesta vida e quanto tu já cresceste.
OLHA PARA FRENTE: Não fiques prostrado; levanta-te quando tropeçares. Estabelece alvos e metas e prossegue com firmeza.
OLHA PARA DENTRO: Sonda as tuas motivações, conhece e purifica o teu coração. Não deixes o orgulho, a vaidade, a inveja dominar.
OLHA PARA OS LADOS: Socorre quem precisar de ti. Ama o próximo e está sensível às suas necessidades.
OLHA PARA BAIXO: Não pises em ninguém, percebe os pequenos e aprende com eles.
OLHA PARA CIMA: Há um Deus maior que tu, que te ama muito e tem todas as coisas sob o Seu controle.
OLHA PARA DEUS e percebe a profundidade, riqueza e abrangência de um Deus que está olhando para ti.

PAI NOSSO


Será inútil dizer "PAI NOSSO", se na minha vida não ajo como filho de Deus, fechando o meu coração ao amor.
Será inútil dizer "QUE ESTAIS NOS CÉUS", se os meus valores são representados pelos bens da terra.
Será inútil dizer "SANTIFICADO SEJA O VOSSO NOME", se penso apenas em ser cristão por medo, superstição e comodismo.
Será inútil dizer "VENHA A NÓS O VOSSO REINO", se acho tão sedutora a vida aqui, cheia de supérfluos e futilidades.
Será inútil dizer "SEJA FEITA A VOSSA VONTADE AQUI NA TERRA COMO NO CÉU", se no fundo desejo mesmo é que todos os meus desejos se realizem.
Será inútil dizer "O PÃO NOSSO DE CADA DIA NOS DAÍ HOJE", se prefiro acumular riquezas, desprezando os meus irmãos que passam fome.
Será inútil dizer "PERDOAI AS NOSSAS OFENSAS, ASSIM COMO NÓS PERDOAMOS A QUEM NOS TEM OFENDIDO", se não me importo em ferir, injustiçar, oprimir e magoar os que se atravessam o meu caminho.
Será inútil dizer "E NÃO NOS DEIXAIS CAIR EM TENTAÇÃO", se escolho sempre o caminho mais fácil, que nem sempre é o caminho de Deus.
Será inútil dizer "LIVRAI-NOS DO MAL", se por minha própria vontade procuro os prazeres materiais, e se tudo o que é proibido me seduz.
Será inútil dizer "AMEM", porque sabendo que sou assim, continuo me omitindo e nada faço para me modificar.

DECLARAÇÃO DE AMOR AOS SERES HUMANOS


Recordando e reafirmando os princípios declarados na Carta Universal dos Direitos Humanos da ONU nós, seres humanos que decidimos livre e amorosamente nos encontrar para semear a Paz, fazemos a seguinte Declaração de Amor aos Homens e Mulheres da Terra:
1. Todas as pessoas do mundo têm o direito de viver e de sonhar com um planeta mais justo e pleno de dignidade e de amor.
2. Todas as pessoas do mundo têm o direito de brincar na chuva e soltar barquinhos de papel nas sarjetas e enxurradas.
3. Todas as pessoas do mundo têm o direito a uma educação que forme seres humanos livres, criadores, inventores e produtores de novos conhecimentos.
4. Todas as pessoas do mundo têm o direito de construir a sua própria "Constituição", escolhendo os valores para nortear uma conduta pessoal solidária e fraterna.
5. Todas as pessoas do mundo têm o direito de estabelecer relações humanas amparadas na fraternidade e no respeito à diferença.
6. Todas as pessoas do mundo têm o direito de se encontrar pelos caminhos que levam à festa e à fruição da vida e da alegria.
7. Todas as pessoas do mundo têm o direito de escutar o Outro e comungar de suas esperanças e sonhos.
8. Todas as pessoas do mundo têm o direito de plantar girassóis para que todas as tardes sejam de primavera.
9. Todas as pessoas do mundo têm o direito de descobrir o sorriso ou a dor que mora no Outro.
10. Todas as pessoas do mundo têm o direito de ser, ao mesmo tempo, flor e beija-flor, para provar da doçura que é a natureza do Outro.
11. Todas as pessoas do mundo têm o direito de habitar em casas que sejam como corações abertos, acolhedoras e sem trancas, onde sempre brilhe a luz da fraternidade.
12. Todas as pessoas do mundo têm o direito de construir dentro de si mesmas um templo para o seu Deus, na forma em que O conceberem.
13. Todas as pessoas do mundo têm o direito de se embriagar de paixão e de se "jogar nos precipícios para colher morangos", somente saboreados por aqueles que ousam se atirar para além de todas as limitações impostas.
14. Todas as pessoas do mundo têm o direito de não morrer de saudade e de percorrer os caminhos que levam ao encontro e aos beijos dos amantes.
15. Todas as pessoas do mundo têm o direito de que o trabalho seja um campo em que floresça a dignidade humana, sempre no horizonte de servir e amar o Outro.
16. Todas as pessoas do mundo têm o direito de serem os guardiões dos portões do Jardim da Humanidade.
17. Todas as pessoas do mundo têm o direito de saborear os frutos coloridos e suculentos da sabedoria, da arte e da ciência sem precisar dar dinheiro em troca.
18. Todas as pessoas do mundo têm o direito de não serem medidas por suas posses.
19. Todas as pessoas do mundo têm o direito de se expressar livremente, impregnando a palavra de paixão transformadora.
20. Todas as pessoas do mundo têm direito à comunicação e à informação para construir um mundo baseado na igualdade entre homens e mulheres.
21. Todas as pessoas do mundo têm o direito de acreditar que a unidade, com respeito às diferenças dos povos, é não somente possível, mas inevitável para alcançar a paz mundial.
22. Todas as pessoas do mundo têm o direito de saber a verdade sobre os caminhos e os roteiros que levam à liberdade e à dignidade.
23. Todas as pessoas do mundo têm o direito de conviver amorosamente com os animais e com todos os seres da natureza que estão na Terra.
24. Todas as pessoas do mundo têm o direito de transformar os muros que as separam em praças onde todos se encontrem para celebrar a cidadania e a solidariedade.
25. Todas as pessoas do mundo têm o direito de errar e serem amparadas carinhosamente na retomada da vontade de crescer e aprender mais e mais.
26. Todas as pessoas do mundo têm o direito a não mais ter medo das palavras Paz e Amor.
27. Todas as pessoas do mundo têm o direito de cultivar a terra e dela receber o alimento sagrado para o sustento do corpo e da alma.
28. Todas as pessoas do mundo têm o direito de chorar de alegria.
29. Todas as pessoas do mundo têm o direito de receber tratamento humano na saúde e na doença e de fazer escolhas livres e conscientes sobre tudo que envolva a vida e a morte.
30. Todas as pessoas do mundo que não sonham estes sonhos têm o direito de serem tocadas no coração para que desejem também caminhar na beleza.

A EXCELÊNCIA DO AMOR


Se eu falasse as línguas dos homens,
Se eu falasse a língua dos anjos,
Se não tivesse amor,
Seria como um bronze que soa em vão,
Ou um sino que toca.

E se tivesse do dom dos profetas,
E conhecesse todos os mistérios e toda a ciência,
E se tivesse toda a fé,
A ponto de transportar montanhas,
Mas não tivesse amor,
Não seria nada.

Ainda que distribuísse todos os meus bens
para o sustento dos pobres,
E entregasse o meu corpo para ser queimado,
Se não tiver amor,
Isto de nada me vale.

O amor é paciente,
O amor é bondoso,
Não é invejoso,
Não é arrogante,
Nem orgulhoso.

O amor tudo perdoa,
Tudo crê,
Tudo espera,
Tudo suporta.

Ele não faz o que é inconveniente,
Não busca o seu interesse,
Não se irrita,
Nem se julga ofendido.
Não se alegra com a injustiça,
Mas se alegra com a verdade.

O amor tudo perdoa,
Tudo crê,
Tudo espera,
Tudo suporta.
O amor nunca passará.
Pelo contrário.
As profecias irão desaparecer,
As línguas irão acabar,
A ciência desaparecerá.
Porque nosso conhecimento é imperfeito.
Nossa profecia também.
Mas quando vier o que é perfeito,
Desaparecerá o que é imperfeito.

Assim, quando eu era criança,
falava como criança,
sentia como criança,
pensava como criança,
Mas quando me tornei homem,
deixei as coisas de criança.

Agora vemos por espelho,
de maneira confusa,
mas então será face a face.
Agora conheço de modo imperfeito,
mas então conhecerei como sou conhecido.

Agora três coisas permanecem:
A Fé, a Esperança e o Amor.
Mas a maior delas é o Amor.

domingo, 20 de abril de 2008

CAMPANHA DE SENSIBILIZAÇÃO


ESTA CAMPANHA DIZ RESPEITO A TODOS NÓS. FAÇAMOS QUE ELA NÃO NOS TOQUE UM DIA À PORTA.
QUANDO CONDUZIREM, PENSEM BEM, TÊM A VOSSA VIDA NAS MÃOS E A VIDA DE OUTRAS PESSOAS.

PARA PENSAR, MEDITARMOS



“ É MARAVILHOSO “
É maravilhoso,Senhor,amar perfeitamente,
quando existem tantos infelizes.
Ter um coração a brilhar,
quando existem tantos na penumbra.
É maravilhoso ter um lar,
quando muitos seres humanos não têm para onde ir.
É maravilhoso amar e viver,sorrir e sonhar,
quando existem muitos seres humanos a sofrer,a morrerem antes de serem adultos.
É maravilhoso ter Deus para crer,
quando existem seres humanos sem consolo.
É maravilhoso,Senhor,ter tão pouco a perder,
e tanto a agradecer.
"PROFETA"

QUER VIVER MELHOR? DEIXE DE FUMAR.


Porque devo deixar de fumar?
Em primeiro lugar, por uma questão de saúde. Parar de fumar diminui o risco de morte prematura. Os ex-fumadores vivem em média mais anos do que os fumadores e reduzem o risco de virem a sofrer de uma doença cardiovascular, de cancro ou de doenças respiratórias graves e incapacitantes. Vale a pena parar de fumar em qualquer idade. Os benefícios são tanto maiores, quanto mais cedo se parar de fumar.

Quais são os benefícios de deixar de fumar?
Após oito horas, os níveis de monóxido de carbono no organismo baixam e os de oxigénio aumentam; Passadas 72 horas, a capacidade pulmonar aumenta e a respiração torna-se mais fácil; Com cinco anos de abstinência do tabaco, o risco de cancro da boca e do esófago é reduzido para metade; Ao final de dez anos, o risco de cancro do pulmão é já metade do verificado em fumadores, e o de outros cancros diminui consideravelmente. Após 15 anos de abstinência, o risco de doença cardiovascular é igual ao de um não fumador do mesmo sexo e idade. A aparência renovada, o hálito mais fresco, o travar do envelhecimento precoce e a poupança económica são factores adicionais que podem motivar a sua decisão.

Como devo proceder?
Deixar de fumar pode ser difícil. Tratando-se de um hábito com dependência física e psíquica, os sintomas de privação do tabaco nem sempre se conseguem ultrapassar sem ajuda. Planeie a sua decisão calmamente e, se necessário, recorra a apoio médico. Envolva família e em quem mais confiar no processo.

Onde posso encontrar ajuda?
Consulte o seu médico de família. Ele poderá indicar-lhe medicamentos (alguns de venda livre), cuja utilização duplica o grau de sucesso de parar de fumar, recomendar-lhe apoio psicológico ou encaminhá-lo para as consultas de cessação tabágica, disponíveis em vários pontos do país.

Conselhos úteis
Querer deixar de fumar e decidir fazê-lo são os passos mais importantes. Mas passar à prática exige esforço e auto-disciplina. Algumas rotinas poderão facilitar a tarefa:
Fixe um dia para deixar de fumar. O estabelecimento de uma data ajuda a criar um sentimento de compromisso; Anuncie aos outros a sua decisão. Envolver os que lhe são mais próximos garante-lhe apoio e solidariedade; Identifique os seus hábitos tabágicos. Saber em que circunstâncias fuma habitualmente permite-lhe criar estratégias para contorná-las; Elabore uma lista de motivos para deixar de fumar e releia-a sempre que pensar em desistir; Aprenda a reagir à vontade de fumar. Os momentos em que sente grande desejo de voltar a fumar duram apenas alguns minutos; Faça uma alimentação saudável. Se a sua preocupação é o ganho de peso associado ao abandono do tabaco, procure substituir as gorduras, o açúcar e os alimentos ricos em sal por saladas, frutas e legumes; Tente evitar a proximidade de fumadores, bem como os cigarros e todos os objectos relacionados com o hábito de fumar; Pratique actividade física. Não só contribui para uma boa forma física, como ajuda a combater a ansiedade e as alterações de humor próprias dos ex-fumadores; Com o dinheiro que poupar no tabaco, ofereça-se uma prenda que deseje há muito tempo; Se não conseguir à primeira, nada está perdido. A recaída faz parte do processo de mudança. Marque uma nova data e volte a tentar.
DESISTIR NÃO É PRÓPRIO DO SER HUMANO, E DEVEMOS LUTAR SEMPRE PELOS NOSSOS OBJECTIVOS. "PROFETA"

ENIGMAS

PARA PENSAREM UM BOCADO E COLOCAREM OS VOSSO NEURÓNIOS A FUNCIONAR AQUI DEIXO ESTES ENIGMAS. MAIS TARDE COLOCO AS SOLUÇÕES PARA QUEM NÃO CONSEGUIU RESOLVER.

1-Um homem saiu de casa sozinho e sem guarda-chuva durante um temporal, atravessando quatro ruas até chegar ao seu destino, e sem molhar os cabelos! Como isso é possível?

2-Qual é a mão que a gente deve usar para mexer o café?

3-Qual a semelhança entre um livro de matemática e um sujeito cheio de dívidas?

4-Um homem viajou de carro por 200 Km com um pneu furado e vazio, mantendo uma velocidade média de 80km/h, sem parar em nenhum posto de gasolina, sem trocar o pneu furado e sem estragar nenhuma das rodas do carro. Como isso pôde acontecer?

5-Três ilhas: dentro de cada ilha existem três palmeiras; cada palmeira deu três cocos; quantos cocos temos ao todo?

6-Uma menina esperta tentava convencer a sua mãe que não tinha tempo para estudar: "Eu durmo 8 horas por dia, isso significa 122 dias por ano. Sábados e Domingos contam mais 104 dias. Se contarmos 3 horas para todas as refeições do dia, temos mais 45 dias. As férias de verão e inverno somam 60 dias. Supondo que eu gaste 2 horas por dia com TV e desportos, temos mais 30 dias. Somando tudo isso tenho 361 dias e nem contamos os feriados". A mãe prontamente descobriu o "erro" nos cálculos da filha. Que erro é este?

7-Um prisioneiro desolado tenta encontrar uma maneira de escapar da sua prisão. As paredes do local estendem-se 3 metros acima e 3 metros abaixo do solo e são feitas de cimento. As únicas aberturas são uma porta de aço trancada e uma pequena janela de vidro no tecto. De repente, tendo certeza de que poderia escapar ele começa a cavar. Como ele pretende escapar?

8-Uma operação de salvamento consegue resgatar um homem de um barco em alto mar. Ele entra no barco de salvamento suando e implorando por água. Após vários copos, ele conta a sua história: "Eu e meu companheiro estávamos pescando quando entramos numa tempestade que inutilizou o nosso motor e rádio. Ficamos à deriva por vários dias e a água acabou há 3 dias atrás. O meu companheiro começou a beber água do mar e enlouqueceu. Bateu forte com a cabeça e morreu imediatamente". Ao examinarem o corpo do morto, chegaram a conclusão de que ele realmente havia morrido por uma pancada na cabeça. Entretanto o chefe da operação falou: "Baseado no que você me contou este homem foi assassinado." Como ele descobriu?

9-Um maníaco decide que aquela era a ocasião perfeita para matar todos que odiava.
Convidado para uma festa, ele comparece com uma taça de ponche. Logo cumprimenta o anfitrião e mostra o que trouxe. Serve dois copos de ponche, feito com groselha, água e gelo apenas. Um ele mesmo bebe, e outro quem bebe é o dono da festa.
Este elogia o ponche e brinca sobre o mesmo dizendo ainda não estar "baptizado".
O maníaco sorri e diz estar com um problema. Diz ter que sair, mas que voltará antes do fim da festa. Despede-se de todos e sai da casa, local da festa. Atravessa a rua e entra no seu carro. Liga o rádio e fica ali à espreita, a observar a movimentação de longe. Após algumas horas, volta para a festa. Todos mortos, e o ponche quase acabado. Mais uma vez, sorri, dando por concluído o seu plano.
Como ele conseguiu executar o seu plano, matando todos?

10-Um ditador deseja reduzir o numero de raparigas no seu país, pensando que elas não são úteis à nação. Para o conseguir, ordenou aos casais que logo que tenham uma filha para não voltarem a conceber crianças, mas para continuarem a conceber enquanto apareçam rapazes.Desta forma, pensa que terá famílias com, por exemplo, quatro rapazes e uma rapariga, mas nenhuma família com cinco raparigas.
Será o método eficaz?

11-Temos três caixas. Uma contém parafusos, outra porcas e a última pregos. Quem
catalogou as caixas confundiu-se e não acertou em nenhuma. Abrindo apenas uma caixa e tirando apenas uma peça como catalogar correctamente as três caixas.

12-A mãe do Samuel tem três filhos. Tico, Taco ... e ...
Como se chama o terceiro filho?

13-Seis pessoas bebem água. Ao todo, bebem 21 copos. Se cada uma delas bebeu um número diferente, quantos copos de água bebeu cada uma?

14-Três amigas saem do café onde tinham ficado de se encontrar. Duas delas beberam um refresco, dois cafés e duas águas.Mas a que não bebeu café, também não bebeu água.
E a que não consumiu refresco, também não pediu café. Que bebeu cada uma delas?

15-Quantas fatias consegues cortar de um pão inteiro?

ANO EUROPEU DO DIÁLOGO INTERCULTURAL


"Unida na diversidade" é o lema da União Europeia.

ATÉ QUANDO?


Ser criança é algo muito próximo e vinculado ao mundo dos adultos. O sentimento de infância surge com a necessidade da instrução e ampliação das escolas, quer a familiar quer a institucional.
A infância é a construção histórica e por isso nós, adultos, também não estamos isentos do processo de construir concepções e representações das crianças que nos fazem agir de forma preconceituosa, quanto mais tendo as ideias que fomos armazenando sobre o que significa ser criança. Elas se distinguem umas das outras nos tempos, nos espaços, nas diversas formas de socialização, no tempo da escola, nos trabalhos, nos tipos de brincadeiras, nos gostos, no vestuário, enfim, nos modos de ser e estar no mundo.
Apelo deste modo que deixemos as crianças serem livres de vontades alheias e que deixem de ser vítimas.
É dever de todos nós as denúncias de maus tratos sobre as crianças.
Para quando vermos no mundo inteiro as crianças felizes e sem serem vítimas de quaisquer tipos de agressões que as marcará?
Até quando?

ANEDOTAS DO MOMENTO – BOM HUMOR


P: Porque é que a estupidez é muito mais interessante do que a inteligência?
R: Porque a estupidez tem limites!!!

Uma loura chega ao trabalho num pranto.
- O que se passa?- pergunta-lhe o patrão.
- A minha mãe morreu- diz a loura a soluçar.
- Os meus sentimentos- diz o patrão- olhe, vá para casa, descanse.
- Não- replica a loura- se fôr para casa é pior. Se ficar aqui ao menos não penso nisso.
Passado umas horas, o patrão repara que a loura está a chorar compulsivamente. Preocupado, diz-lhe o patrão:
- Sente-se bem?
- Não- responde a loura- Acabo de falar ao telefone com a minha irmã que disse que a mãe dela também morreu.


Um homem chega a casa e vê a sua mulher com um homem na sua cama.
- Maria, o que é que esse homem está a fazer aqui?
- Este homem que vês aqui é o homem que nos paga todas as despesas!
- Ai sim? Então tapa-o não vá ele apanhar uma pneumonia...

Um homem colocou um anúncio no jornal:
"Quero uma esposa".
No dia seguinte recebeu centenas de cartas dizendo:
"Podes levar a minha".

Estava um homem muito bêbado a mijar e agarrado à pila dizia:
- Tu já "comeste" Espanholas , Americanas, portuguesas...
De repente peida-se:
- Está calado que não tens razão de queixa!!

P: Qual a semelhança entre os dinossauros e os homens inteligentes?
R: Ambos estão em extinção.

P: Qual é a diferença entre um homem e um espelho?
R: É que o espelho reflecte sem falar. O homem fala sem reflectir!

- Oh pai, dá-me um Pentium!!
- Oh filho toma lá uma escova e está caladinho.


Na escola, a professora pergunta a um aluno:
- Rui o prego é util na sociedade?
E o aluno responde:
- Não, senhora professora!
E ela admirada pergunta porquê?
Ele responde:
- Porque só trabalha a custo de pancadas.

- Como é que se chama a um "larilas" em linguagem matemática?
- Cu-eficiente

Um homem chegou a casa com uma vontade louca de fazer amor. Olhou para a mulher e disse-lhe:
- Mulher vai ser hoje!
Mas ela recusou e disse-me:
- Vai à vizinha!
Pois lá fui e ela cobrou-me mil escudos. Quando voltou disse-lhe:
- Foi bom, mas cobrou-me mil escudos.
- Mil escudos?? Vai lhe lá pedir o troco que o marido só leva 500.

30 TIPOS DE BEIJOS


PROFESSOR:ÚLTIMO DOS PROFETAS
Segundo o especialista em BEIJOS reconhecido pela ONU, eu próprio, existem 30 tipos de beijos. Vê o significado de cada um e retêm na memória o que mais se encaixa na tua personalidade, pois pode-te ser útil para a vida.
1. BEIJO DE LADO
Quando as cabeças das duas pessoas se inclinam em direcções opostas e o beijo é produzido nessa postura. Essa é uma das formas mais comuns de se beijar. As cabeças inclinadas permitem um melhor contacto dos lábios e uma penetração profunda da língua. É um modo excelente de começar um encontro amoroso apaixonado e também um modo de estimular a paixão entre o casal.
2. BEIJO INCLINADO
Quando um dos dois coloca a cabeça para trás e a outra pessoa, que a segura pelo queixo, a beija. A doçura e o afecto são as emoções principais que são transmitidas com esse beijo. Um beijo desse tipo é apropriado para os preliminares, quando se prefere fazer sexo com lentidão e de frente.
3. BEIJO DIRECTO
Quando os lábios dos dois se unem directamente e se chupam como se fossem uma fruta madura. É um tipo de beijo em que o importante é que além de serem chupados, os lábios sejam mordiscados e levemente acariciados com a língua. É um beijo tranquilo e demorado, que pode expressar uma forte paixão e que excita muitas pessoas mais do que o beijo de língua.
4. BEIJO PRESSÃO
Os lábios pressionam-se fortemente com a boca fechada. É um beijo para iniciar a relação ou para terminá-la, não convém mantê-lo por muito tempo.
5. BEIJO SUPERIOR
Quando um dos dois pega o lábio superior com os seus dentes e o outro devolve o "carinho" beijando-lhe o lábio inferior. Na descrição deste beijo fala-se que uma pessoa do casal deve tomar a iniciativa e o outro se limita a correspondê-la. Mas, nos casais actuais, cada um deve ser o mais criativo possível e deixar que a imaginação se expresse como ela é, e não se limite a responder a iniciativa do outro.
6. BEIJO LUTA DE LÍNGUA
Quando um dos dois se prende aos lábios de seu amante, isso é chamado de beijo loucura. E se o que realiza o beijo toca seus dentes, a gengiva ou o céu da boca com a língua, esse beijo chama-se "luta de língua".
7. BEIJO PALPITANTE
Quando um dos dois deposita sobre os lábios milhares de beijos bem pequenos percorrendo toda a boca e as comissuras (junção dos lábios).
8. BEIJO CONTACTO
Quando se toca ligeiramente com a língua a boca do outro e faz apenas contacto com os lábios.
9. BEIJO PARA ACENDER A CHAMA
É o beijo na comissura (junção) dos lábios que costuma ser dado no meio da noite para incendiar a paixão.
10. BEIJO PARA DISTRAIR
O beijo ideal para quando se estiver assistindo a algo na televisão e a pessoa quer chamar a atenção do parceiro com os seus beijos. Para começar, lembre-se de que nem todos os beijos precisam ser na boca. Outros lugares recomendados para iniciar a "batalha" são: a testa, os olhos, as bochechas, o peito, os seios, a zona abaixo da boca, a cabeça, a nuca e o pescoço junto com a clavícula.
11. BEIJO NOMINAL
Quando um dos dois se limita a tocar a boca do outro, depois de beijá-la, com os dedos.
12. BEIJO COM OS CÍLIOS
Quando se percorre os lábios ou o rosto do outro e se acariciam os cílios com beijos.
13. BEIJO COM UM DEDO
Quando se percorre a boca da amada por dentro e por fora com um dedo.
14. BEIJO COM DOIS DEDOS
Quando o amante fecha dois dedos, molha-os ligeiramente nos lábios da amada e faz uma pressão sobre sua boca.
15. BEIJO QUE DESPERTA
O beijo que se dá nas têmporas, próximo da raiz do cabelo, quando o outro está dormindo, para despertá-lo com suavidade.
16. BEIJO QUE DEMONSTRA
Costumam ser dados à noite e em lugares públicos. Um dos dois se aproxima do outro e beija-o suavemente na mão ou no pescoço.
17. BEIJO DA LEMBRANÇA
É dado quando os amantes estão descansando após a satisfação sexual e um dos dois coloca a cabeça sobre a coxa do outro e deixa-a cair, como se estivesse com sono, beijando-lhe a coxa ou os dedos do pé.
18. BEIJO TRANSFERIDO
Esse beijo ocorre quando um dos parceiros, na presença do outro, beija alguém que esteja próximo dele no rosto, ou mesmo alguma foto ou qualquer outra coisa, olhando para ela como se o beijo fosse para a parceira.
19. BEIJO CHOROSO
É produzido quando um dos dois sente muita falta do outro, e que na ausência do parceiro beija a sua fotografia.
20. BEIJO VIAJANTE
Ainda que pareça que os beijos sempre costumam se centralizar na boca, colocar os lábios em outras partes do corpo é uma forma de excitação garantida.
21. BEIJO NO PEITO
Os beijos mais efectivos nos seios são os que se aplicam primeiro com os lábios, suavemente e com um pouco de saliva. Depois, intensifica-se a pressão e, se a parceira o deseja e gosta desse tipo de beijo, pode-se pegar os seios com os dentes e pressionar ligeiramente.
22. BEIJO SEM PRESSA
A chave é prestar total atenção no corpo do outro. Quanto mais controle você tiver e mais se concentrar em acariciar e beijar cada canto do corpo, mais intensa será a sensação de prazer para ambos.

sexta-feira, 18 de abril de 2008

PENSAMENTO DO DIA


NÃO EXISTE NADA IMPOSSÍVEL, PORQUE OS SONHOS DE ONTEM SÃO AS ESPERANÇAS DE HOJE E PODEM CONVERTER-SE EM REALIDADE AMANHÃ.

ATÉ SEMPRE FIEL CAMARADA E AMIGO MARCELINO


CULTIVAR UM VERDADEIRO AMIGO REQUER DEDICAÇÃO E TEMPO, PORQUE A AMIZADE É O INGREDIENTE MAIS IMPORTANTE NA RECEITA DA VIDA.

PENSAMENTO PROFÉTICO


Existe muita gente que encara a felicidade como algo inalcançável, inatingível. Enganam-se,porque acreditam que a alma é exigente e por isso entendem que só podem ser felizes se conseguirem atender aos rígidos e rigorosos pedidos dela.Mas a alma não é e nunca foi exigente.Ela é,na verdade,pura e sincera.Para satisfazê-la,não é necessário muito.Basta que as pessoas compreendam e interpretem a voz que ela emite através do coração.Se escutarmos o que vem lá de dentro,da nossa mais pura intimidade,compreenderemos o que é preciso fazer para ser feliz.Para sermos felizes, também temos que compreender,temos que acreditar.

terça-feira, 15 de abril de 2008

QUERO TER E SER


Quero ter:
A delicadeza das flores,
A inocência das crianças, a paciência de Jó,
o sono dos justos, a simplicidade dos humildes,
a coragem das mães em socorrer os seus filhos,
a perseverança dos atletas, o amor de Deus,
a beleza das aves, a doçura das frutas,
a amplitude do mar, a persistência dos pescadores,
a clareza do sol, o brilho das estrelas,
a chama dos poetas,
a experiência dos idosos, a paz da brisa matinal.

Quero ser:
Feliz, alegre, paciente, generoso, capaz, útil, crente,
esperto, gentil, pequeno, grande, inteligente.
Quero ser devoto, quero acreditar no que não vejo,
quero participar dos milagres divinos,
quero perceber o invisível,
quero ser optimista,
quero crer em algo que ainda não chegou,
quero ser esperança,
quero ser vitória, quero ser vida,
quero ser futuro.

CANÇÃO DA VIDA


Como as pedras que nascem das flores,
assim como veias que irrigam o corpo,
que produzem um poema,
que se ergue da confusão da carne,
assim nasce o homem-poeta,
o inconfundível profeta,
artesão secular da palavra pintada pelo tempo,
palavra que tanto faz,
amassada como o barro ferrugento,
trabalhada como fosse uma obra prima.
Mas os punhos que ele usa,
são os punhos da vida,
vida ingrata e injusta,
que quando aprendiz,
olha com os olhos arregalados,
como luas desnorteadas,
nos berços dos recém-nascidos na idade da inocência.
E quando cresce,
a vida transforma-se num outono eterno e sábio,
sentada em memórias de sangue,
coberta com dor e sofrimento,
mas também de lírios,
que com o seu perfume dão alegria e paz,
e crianças ouvem à lareira lindas histórias,
ouvem com ouvidos de ouvir,
as palavras agrestes que rasgam qualquer surdez da alma,
qualquer nada interior.

À DOR


As Pessoas sofrem,
As letras choram,
Palavras magoadas suplicam,
Sentimentos feridos,
carícias solicitadas.
Um beijo arrasador,
O calor de uma flor a secar,
A beleza do canto dos pássaros a morrer.
A alma do poeta sangra,
O íntimo do apaixonado magoado,
gotas de versos sujos de ciúme.
A tristeza invade o íntimo,
Corrói a alma e faz estragos emocionais.
Noites perdidas sem descanso, fazem :
O pavor, o horror, o torpor, o medo sem cor.
Pelas esquinas imundas do mundo interior,
Pelas ruas de um mundo hipócrita e sem valores,
Pelos becos da amargura e da dor,
o ser desesperado blasfema,
o fogo avassalador das lágrimas queimam todo um ser.
Queimam a alma desesperada,
O pobre coração destroçado,
Que de joelhos implora,
Que de rastos suplica,
Que destroçado roga,
a clemência piedosa,
o perdão divino,
as desculpas celestiais,
da ingrata vida,
da vida estúpida,
da vida ingrata,
da vida que nos prega partidas.

segunda-feira, 14 de abril de 2008

SEM COMENTÁRIOS


COMENTÁRIOS PARA QUÊ? O TEXTO DA FOTO NÃO PODERIA SER MAIS EXPLÍCITO. ESTA FRASE DÁ QUE PENSAR E MUITO.

DESABAFO NOCTURNO


Existem momentos em que aleijamos as pessoas que mais amamos, e muitas vezes não podemos sarar a ferida que deixamos. Nestes momentos, devemos tentar parar e pensar nas nossas atitudes, a fim de evitar que os danos seja grandes.
Não há nada pior que o arrependimento e a culpa, porque é o que faz mais estragos ao coração e à mente.
Pensem nisto.

ATITUDES HUMANAS


O homem é um animal como outro qualquer, só que dotado de inteligência. Será o homem mesmo inteligente ou tem apenas os sentidos mais aguçados do que os outros animais?
Deus deu ao ser humano um pouco mais de discernimento do que aos outros animais, deu ao homem o livre arbítrio, o poder de fazer o que ele quiser, porque ele, ser humano, pode fazer tudo o que quiser, mas é preciso que ele saiba que terá que dar conta dos seus actos, todos eles, senão hoje, amanhã ou depois, mesmo depois da sua morte, é precisos ter inteligência para ver que "tudo posso, mas nem tudo me convém".
Quando analisamos que "nem tudo me convém", então estamos sendo inteligentes, estamos procurando discernir entre o bom e o mau, não entre o que é do bem ou do mal, mas o que é bom ou mau para nós mesmos.
Quantas vezes tomamos decisões que depois nos arrependemos? O arrependimento não minimiza as nossas dores, nem nos absolve dos nossos actos impensados, mas poderá contudo levar-nos à reflexão e à correcção das nossas atitudes.
Quantas vezes fazemos coisas que sabemos não serem certas? Todas as vez que insistimos em fazer uma coisa que sabemos não estar correcta, mas que nos trará alguma vantagem ou prazer, devemos levar em conta as consequências do nosso acto e toda a responsabilidade que isso nos acarretará, porque em tudo há risco e temos um preço a pagar por cada atitude nossa.
Quantas vezes decidimos assumir os riscos das nossas decisões, mesmo sabendo que não são adequadas?
Há quatro coisas no mudo que não voltam jamais:
1 – A seta atirada ( ninguém consegue fazê-la voltar para o arco).
2 – A água que correu (águas passadas não movem moinhos).
3 – A palavra proferida (jamais volta atrás, o dito está dito).
4 – A oportunidade perdida (aproveitar as chances, pois elas não voltam mais).
Errar tentando acertar é uma coisa. Errar pelo simples prazer de errar, sabermos que estamos errados, mas, mesmo assim praticarmos o acto só para contrariar regras e princípios, esse, é o pior de todos os erros, porque a nossa vida é uma sequência de decisões, se decidirmos erradamente.
Será correcto tomarmos atitudes, fazermos coisas com a nossa vida não nos importando se com isso vamos ou não influenciar a vida dos outros? Podemos em sã consciência fazer uso do nosso livre arbítrio para fazer o que queremos, sem nos preocuparmos com as consequências?
Temos que ficar debaixo das regras da convivência, dos bons costumes, da moral, da ética ou podemos fazer as nossas próprias regras, sem nos importarmos com as consequências?
Agir correctamente é uma prerrogativa somente das pessoas dotadas de inteligência? Se assim o fosse, nós viveríamos num mundo caótico, pois, grande parte da população do nosso país é analfabeta ou quase isso.
O que será agir e pensar correctamente? Existirá alguma cartilha que nos mostre como devemos agir?
Quanto era criança, aprendi que devemos agir sempre segundo a nossa consciência e para isso é preciso termos uma consciência, que se forma na nossa infância e adolescência e se desenvolve quando ficamos adultos, que a nossa consciência é formada pelas coisas que aprendemos e vamos armazenando ao longo do nosso desenvolvimento intelectual durante a criancice, a puberdade, a juventude.
Pensemos um pouco nos nossos semelhantes, analisemos as nossas atitudes para com eles, reflictamos no que temos feito e ficaremos envergonhados de nós mesmos.

sábado, 12 de abril de 2008

DIA DE LUZ


O despertador toca e tu acordas. Abres os olhos e tornas a contemplar as mesmas cenas do ontem. Pela sua mente ágil, as dores sofridas passam em cenário cinematográfico. Tu sentes o corpo dolorido e cansado. Na boca, o gosto da amargura fere-te o paladar, como gotas de fel.
Novo dia. Contudo, embora a noite de sono, não serão novas as lutas. Os problemas financeiros não se solucionaram no intervalo de algumas horas. A enfermidade que se abateu não partiu. Ao contrário, tu sentes mais presente do que nunca, nos gemidos que já te chegam aos ouvidos.
Há que erguer-se do leito e retornar às lutas. A mesma luta.
Tu sentes desânimo e pensas: "por que não sofro? "Sinto-me exausto, e não desejo mais sofrer, nem lutar."
No entanto, os minutos correm rapidamente e há que voltar às actividades. Entre a tristeza e o desalento, tu ergues-te e abres a janela. Neste instante, o sol bate-te em cheio na cara e inunda o teu quarto. Faz-se luz e a luz trava as trevas. É um novo dia, informa-te o sol. Há alegrias no ar, cantam os pássaros. A brisa da manhã envolve-te e a natureza toda convida-te a reformular as tuas disposições íntimas.
Para um bocado. Enche com o ar renovado da manhã os teus pulmões. Respira profundamente. Contempla o azul do céu. É um dia novo.
Pensa em quantas pessoas gostariam de estar no teu lugar agora.
Enfermidade, dor, desemprego são problemas a serem administrados e equacionados, ao longo da existência.
Recorda-te que tens mais um dia de luz para tu treinares, outra vez, disciplina, paciência, perdão, amor, honestidade, verdade. Não perca a oportunidade. Não jogues fora as chances de crescimento e do resgate da alma, de ti mesmo. E hoje, enquanto tu sofres, lutas e esperas, alegra-te com os sons da vida, com o sorriso das crianças, com o colorido da natureza, com a beleza do amor.
Sorria. As lutas poderão ser semelhantes, mas não idênticas. Porque dia como este nunca houve e não haverá outra vez. Detém-te a descobrir detalhes e observa a riqueza que o circunda. Nada será igual ao que já foi.
Desfrute deste dia integralmente, porque dia igual a este só se vive uma vez. Cada dia é uma bênção nova. Cada minuto é uma oportunidade espontânea de crescimento.

PROFECIA - X V I I I : "O CÉU E O INFERNO"


Tanto o céu como o inferno, são estados de alma que nós próprios elegemos no nosso dia-a-dia.
A cada instante somos convidados a tomar decisões que definirão o início do céu ou o começo do inferno.
É como se todos fôssemos portadores de uma caixa invisível, onde houvesse ferramentas e materiais de primeiros socorros.
Diante de uma situação inesperada, podemos abri-la e lançar mão de qualquer objecto do seu interior.
Assim, quando alguém nos ofende, podemos erguer o martelo da ira ou usar o bálsamo da tolerância.
Visitados pela calúnia, podemos usar o machado da vingança ou a gaze da autoconfiança.
Quando a injúria bater na nossa porta, podemos usar o aguilhão da vingança ou o óleo do perdão.
Diante da enfermidade inesperada, podemos lançar mão do ácido dissolvente da revolta ou empunhar o escudo da confiança. Ante a partida de um ente querido, nos braços da morte inevitável, podemos optar pelo punhal do desespero ou pela chave da resignação.
Enfim, surpreendidos pelas mais diversas e infelizes situações, poderemos sempre optar por abrir abismos de incompreensão ou estender a ponte do diálogo que nos possibilite uma solução feliz.
A decisão depende sempre de nós mesmos. Somente da nossa vontade dependerá o nosso estado íntimo.
Portanto, criar céus ou infernos, portas dentro da nossa alma, é algo que ninguém poderá fazer por nós.

PROFECIA - X V I I : "O DEVER"


O dever é a lei da vida. Com ele deparamos nas mais ínfimas particularidades, como nos actos mais elevados.
Na ordem dos sentimentos, o dever é muito difícil de cumprir-se, por se achar em antagonismo com as atracções do interesse e do coração. Não têm testemunhas as suas vitórias e não estão sujeitas à repressão as suas derrotas.
O dever principia, para cada um de nós, exactamente no ponto em que ameaça a felicidade ou a tranquilidade do nosso próximo, e acaba no limite que não desejamos que ninguém transponha em relação a nós.
O dever é o mais belo prémio da razão.
O homem tem de amar o dever, não porque preserve de males a vida, males aos quais a humanidade não pode subtrair-se, mas porque confere à alma o vigor necessário ao seu desenvolvimento.
O dever cresce e irradia sob a mais elevada forma, em cada um dos estágios superiores da humanidade.

CHORAR


Há quanto tempo tu não choras?
Há quanto tempo os teus olhos não são inundados por lágrimas, por estas pequenas gotas que parecem nascer no nosso coração? Há quanto tempo?
Assim como o fenómeno natural da precipitação atmosférica, a chuva, realiza o trabalho de purificar a terra, a água e o ar, também as nossas lágrimas têm tal função. A de limparem o nosso íntimo, a de exteriorizar as nossas emoções, sejam elas de alegria ou de pesar.
Precisamos aprender a expressar os nossos sentimentos.
A nossa cultura possui conceitos arraigados, como o de que “homem não chora”, ou que “é feio chorar”, que surgem nas nossas vidas desde quando crianças, na educação familiar, e acabam por criarem raízes na nossa alma, continuando a apresentar manifestações na vida adulta.
Sejamos homens ou mulheres, saibamos que todos nós rumamos para a busca da sensibilidade, do autodescobrimento, e da expressão dos nossos sentimentos.
Tudo que deixarmos guardado virá à tona, mais cedo ou mais tarde.
Se forem bons os sentimentos contidos, estaremos perdendo uma oportunidade valiosa de trazê-los ao mundo, melhorando as nossas relações com o próximo e connosco mesmo. Se forem sentimentos desequilibrados, estaremos perdendo a chance de encará-los, de analisá-los, e de tomar providências para que possam ser erradicados do nosso interior.
As barreiras que nos impedem de emocionar, de chorar, são muitas vezes as mesmas que nos fazem pessoas fechadas e retraídas. Barreiras que carecemos romper, para que os nossos dias possam ser mais leves, mais limpos, como a atmosfera que recebe a água da chuva, e nela encontra a sua purificação.
As chuvas dos olhos fazem um bem muito grande. Desabafar, colocar para fora o que angustia o nosso íntimo, ou o que lhe dá alegria, é um exercício precioso. Um hábito salutar.
Dizer a alguém o quanto o amamos, quando este sentimento surgir no nosso coração, mesmo sem um motivo especial, será sempre uma forma de fortalecimento dos laços afectivos, de construção de uma união mais feliz, e principalmente, um recurso para elevarmos a nossa auto-estima, o nosso auto-amor.

sexta-feira, 11 de abril de 2008

PROFECIA - X V : "A DOR"


A dor pode ser comparada ao instrumental de um hábil escultor. Com destreza e precisão técnica, ele vai buscar uma pedra dura como o mármore, por exemplo, e pacientemente transforma-a numa obra de arte, para encanto das pessoas.
A beleza da pedra só aparecerá aos golpes duros do cinzel, na monotonia das horas intermináveis de esforço e trabalho.
Assim como a pedra se submete à lapidação das formas para se tornar digna de admiração, somente os corações que permitem à dor esculpir a sua intimidade, adquirem o fulgor das estrelas e o brilho sereno da lua, e podem amar, amar com pureza de sentimento.

PROFECIA - X V I : "O EGOÍSMO"


O egoísmo, muitas vezes, tapa-nos a visão e nos faz ver as coisas de forma distorcida.
Faz-nos esquecer os verdadeiros valores da vida e buscar coisas que têm valor relativo e passageiro.
É importante que, no dia-a-dia, façamos uma análise e coloquemos na balança os nossos bens mais preciosos e passemos a dar-lhes o devido valor, porque a honestidade é como uma flor tecida em fios de luz, que ilumina quem a cultiva e espalha claridade ao redor.

quinta-feira, 10 de abril de 2008

TEM FÉ


Quando Tu tiveres um problema,
e for difícil solucioná-lo,
não desanimes nem percas a coragem,
e se tiveres fé em Deus, tudo vai melhorar!
Segue os ensinamentos do seu Filho adorado,
que morreu na cruz pelos nossos pecados.
Deves viver só para o bem,
e deixa só alegrias dentro do coração.
Anda só para a frente,
aos mais necessitados deves estender a mão,
joga fora a vaidade e toda a ingratidão,
deves saber dar sem medida,
e saber pedir perdão!
A mudança aparecerá e logo vais perceber,
se tiveres fé,
que vai ser muito mais fácil para a vida viveres,
e aqueles problemas para longe irão,
porque Tu te sentirás um verdadeiro cristão.

ALUNO DE 15 ANOS INSULTA E EMPURRA PROFESSORA


O telemóvel está na origem da agressão.
Uma professora de uma escola do ensino básico, em Bragança, foi agredida por um aluno do 8º ano, no decorrer de um aula. O facto do aluno estar a ouvir música no telemóvel esteve na origem do desacato.
A agressão aconteceu durante uma aula de substituição que decorria na biblioteca da Escola Augusto Moreno. De acordo com colegas que assistiram à mesma aula, um aluno do 8º ano ter-se-á envolvido numa discussão com a professora por causa de um telemóvel, cuja utilização é proibida dentro da sala.
A professora caiu quando empurrada pelo aluno, magoando as costas. O jovem de 15 anos disse depois que se sentia indisposto e ambos foram conduzidos ao hospital. Professora e aluno tiveram alta logo depois de observados.
A docente ainda não apresentou queixa contra o aluno, mas a PSP foi chamada à escola e deverá encaminhar a participação para o Ministério Público.
De acordo com fontes próximas da Escola, o rapaz, com cerca de 15 anos, é um aluno problemático e parece ser reincidente em questões de indisciplina.
O Conselho Executivo da Escola Augusto Moreno abriu imediatamente um inquérito, remetendo declarações para mais tarde.
(SIC ON-LINE - Publicação: 09-04-2008 20:48)

quarta-feira, 9 de abril de 2008

A VIDA


A vida é um poema muito lindo,
Se assim a quisermos fazer,
Nem tudo serão rosas,
Mas tudo faremos para vencer.

Coisas alegres e coisas boas,
Coisas tristes e más,
Tudo se junta num bolo,
Só temos de separar as fatias.

A vida é o maior poema,
Desde que nascemos até ao morrer,
Mas enquanto a vivemos,
Temos de aproveitar e fazer tudo para a merecer.

Não vale a pena andarmos tristes,
E se tristes estamos, temos de nos alegrar,
E com essa alegria contagiar o coração,
Para do amor fazer algo de encantar.

AS MÃOS


Quando estão unidas, jamais serão vencidas.
Esse é o lema para as pessoas civilizadas, que procuram dar afecto e recebê-lo.
As mãos representam tudo o que queremos expressar com palavras ou um simples olhar. É pelas mãos que podemos conhecer a personalidade de uma pessoa.
Temos que ser, apenas, intuitivos e sensíveis, para sabermos como entender o significado de um aperto de mão. As mãos não enganam. São por elas que podemos até calcular mais ou menos, a idade cronológica de uma pessoa.
Mostram quando as pessoas são falsas, verdadeiras, inseguras e até mesmo nos revela a parte sentimental, sexual, vida curta ou prolongada. Apenas, insisto, temos que conhecê-las.
Cuide bem das mãos, pois é também por elas que adquirimos certas doenças.
Mãos frias, ah! quanto amor para dar. Mãos enrugadas, representam preocupação excessiva. Mãos demasiadamente quentes, pessoas tranquilas consigo mesmo.
E assim, por diante. Mãos, parte mais sensível, mais amiga, mais representativa no nosso corpo
Devemos usá-las para acariciar e também para ensinar, quando for necessário.

PENSAMENTO PROFÉTICO DO DIA


No desatar das horas mortas e nocturnas,
Em que nós , seres humanos de imensa fé,
nos embrenhamos, gloriosamente,
numa afectividade-emotiva,
salvaguardando, a pureza do linho,
que os nossos antepassados teceram.
Pacientemente à mesma hora,
que nós, por sabermos quem somos,
onde estamos e o que queremos ser,
teimamos em glorificar, com actos heróicos,
e pensamentos sãos, o que outros,
com suor e sacrifício ousaram construir.

Possuímos a beleza natural,
Do amor e dos sentimentos,
Que das rugas, por onde corriam,
gotas de orvalhos salgadas pelo sofrimento,
Não tinham vergonha, mas sim orgulho.
Sim esse, esse mesmo que temos.
O orgulho de sermos nós próprios a todo o momento.

E sós, muito sós, embrenhados,
em angustiosas solidões,
contamos, histórias de histórias,
enquanto as nossas mãos engenhosas,
vão desembrulhando o lenço de linho,
que constantemente vai absorvendo,
as honrosas lágrimas, que de nossos olhos brotam.

Cheguei à madrugada,
através da noite, onde pensei na dor,
que iria ter, quando corresse,
para os queridos braços,
por entre os pinheiros,
E nas lágrimas que deles se desprendem,
Que mais não são:
-Que as rugas de terra, de tempos feitos,
das amarguras vividas,
Que ali haviam sido deixadas apodrecer,
Que ali se mantiveram a temporais,
Como os seus versos que assim ,
Jazeram em túmulos de espaço-tempo,
que perduram para a eternidade.

CATÁSTROFES NATURAIS : FOTOS

As fotos que se seguem dizem respeito às maiores catástrofes naturais de que o planeta Terra é sujeito, e que custam milhares de vidas humanas, o pior flagelo, e prejuízos materiais num valor muito dificil de se calcular. Algumas destas catástrofes podem ser evitadas pelo ser humano se tiver respeito e cumprir religiosamente as regras da civilização e deixarem de pensar só no interesse pessoal.
Servem também para as pessoas terem consciência da força devastadora destas catástrofes.
VULCÃO

TSUNAMI

SECA

MAREMOTO

INUNDAÇÃO

INCÊNDIO

AVALANCHE

TREMOR DE TERRA

A FÚRIA DA NATUREZA É IMPLACÁVEL.